quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Melancia: o regresso da rainha ao Ladoeiro

António Galante
Foto da Olho de Turista

António Galante, funcionário da Câmara Municipal há cerca de 15 anos, natural do Ladoeiro, tem 37 anos, a maioria passada na região. Sendo técnico de animação social, organiza alguns eventos, tais como: feiras medievais e, neste caso, o Festival da Melancia. Daí, relatou-nos como chegaram à escolha da melancia. “Com o fim da produção do tabaco, produto que dava riqueza e visibilidade ao concelho, havia a necessidade de encontrar outra cultura. Tentou-se o girassol, a beringela e o milho. Até que a oportunidade da melancia surgiu. Era vendida à beira da estrada às pessoas que passavam no Ladoeiro ”.
Terras do Ladoeiro
Foto: Olho de Turista
*************
Na década de 70, a melancia era soberana com mais de 1000 toneladas produzidas e vendidas. Tal feito é esperado novamente, já que as características da terra e o clima favorecem o cultivo. O técnico comenta “o evento está a crescer. O primeiro festival, ideia do Sr. Presidente da Câmara, foi uma espécie de experiência com 4 produtores. A terra sendo boa, no 2º, já eram 10, depois 14 e este ano vieram à volta de 20 que cultivam cerca de 3000 toneladas de melancia entre todos. Logo com a ajuda do Sr. Joaquim Monteiro, natural do concelho e empenhado no seu desenvolvimento, convidámos cerca de 20 armazenistas do país para falarem com os produtores a fim de nos anos seguintes virem previamente com as colheitas vendidas”.
Um produtor e expositor de melancia da região
Foto Olho de Turista
******** *******
E organizar um Festival dessa envergadura dá trabalho? “ Se dá”, exclama António Galante. Dois
meses antes, a primeira etapa é acompanhar os produtores estabelecidos e os novos, apoiá-los e monitorizar as produções. Posteriormente, é o convite aos armazenistas, a escolha das datas do certame (uma vez que depende do desenvolvimento da melancia), a elaboração do cartaz, a solicitação de animação musical e folclórica, etc.

Parte da equipa da organização do festival
Foto Olho de Turista

Por todos estes motivos, não deixe de vir ao concelho de Idanha-a-Nova, pois as festividades não ficam por aqui.
Venha assistir do dia 12 a 14 de Agosto à Feira Medieval em Penha Garcia ou divertir-se na Feira Raiana de dia 15 a 20 de Setembro!

Para abrir o apetite...
Veja como foi a Feira Medieval de Monsanto (também pertencente ao concelho), este ano
(clique aqui para visualizar).
E como foi o Festival da Melancia no fim de semana passado
(clique aqui para visualizar).
**********
Escrito por Helena Teixeira (colaboradora da Olho de Turista)
***********************

8 comentários:

  1. Como ficou linda a postagem Susan.
    Eu amo melancia.
    Meus plantaram muitas, Quantas nós comemos ainda na roça, ou melhor na plantação.
    Com muito carinho
    Tem um selinho para vc. em http://sandrarandrade7.blogspot.com/

    Você já pegou o seu chapeu na curiosa. \postado no dia 20.07.
    Passe lá e pegue.
    Com carinho
    sandra

    ResponderEliminar
  2. Quando era menina, meu pai sempre semeava melancias, melões abóboras. Lembro um anop em que não tínhamos melancias e meu pai foi ao Barreiro comprar uma melancia grande para nós. Quando vinha a chegar a casa, um enorme barracão de madeira, um vizinho disse-lhe: "É Ti'Manel, nem é homem nem é nada senão jogar a melancia contra a parede." E não é que o meu pai jogou? E éramos eu e meus irmãos, a apanhar os bocados de melancia do chão e a lambuzarmos com eles.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. É espectacular a dedicação das pessoas envolvidas nestes projectos. Bem pensados, bem programados e melhor executados.
    Tudo isto se deve à inteligência e dinamismo de uma óptima equipa,suponho eu, comandada pela Susana, que propomos para Ministra do Planeamento.

    ResponderEliminar
  4. Querida Sandra: Eu sei que aí no Brasil também há muita melancia e inclusivamente também há , pelo menos um Festival de Melancia. Será que têm o mesmo sabor? O que interessa é que é um fruto bem saboroso e fresco para o verão.
    Sandra já estou baralhada com tantos selos que queres oferecer...quanta honra! Vou ver se desta vez encontro o selo...para o colocar aqui.
    Bjs Susana

    ResponderEliminar
  5. Elvira: Gostei dessa pequena história que contaste!
    De certeza que nunca pensaste o o teu pai fizesse tal coisa, depois de tanto trabalho para trazer uma melancia tão grande...

    Obrigada por partilhares esta vivência connosco!
    Bjs Susana

    ResponderEliminar
  6. Amigo Artur:

    Quantos elogios! Mas não vamos a tanto! A Olho de Tursta é uma pequenina empresa, da qual sou sócia, mas ainda está a dar os primeiros passos de vida, pois só nasceu em Fevereiro deste ano e tem. Um dos objectivos passa pela divulgação das nossas terras em espcial do interior, por vezes esquecidas nos montes de facto. Para isso temos, de facto uma pequena equipa de trabalho (de momentos somos três). Mas daí aser potencial candidata a Ministra do planeamento...calminha...
    (eu sei que estava a brincar). E quero agradecer-lhe publicamente os Cds que enviou sobre a sua belíssima terra transmontana do Sapião. Se me permitie,caso seja possível, estamos a pensar dedicar um espaço à sua aldeia, assim que for possível( não ficou esquecido).

    Obrigada pelo comentário e desjo um bom fim de semana, que está a chegar!
    Abraço, Susana

    ResponderEliminar
  7. Amigo Artur: Não sei como,o texto saiu com frases cortadas...vou reformular:

    Quantos elogios! Mas não vamos a tanto! A Olho de Turista é uma pequenina empresa, da qual sou sócia, mas ainda está a dar os primeiros passos de vida, pois só nasceu em Fevereiro deste ano. Um dos objectivos passa pela divulgação das nossas terras em especial do interior, por vezes esquecidas nos montes. Para isso temos, de facto uma pequena equipa de trabalho (de momentos somos três). Mas daí a ser potencial candidata a Ministra do planeamento...calminha...(...)

    Obrigada pelo comentário e desejo um bom fim de semana, que está a chegar!
    Abraço, Susana

    ResponderEliminar
  8. Olá Susana,
    Agradeço imenso o convite feito para nos encontrarmos no festival da melancia no Ladoeiro. Por acaso já tinha ouvido falar, mas nunca lá fui; deve valer bem a pena uma visita.
    Tal como disse num comentário que fiz no meu blog, entrei de férias dia 7 de Julho, e fiquei bem longe de computadores e internet,pelo que só agora vi teu convite.
    Vou-te revelar uma coisa, que se calhar nunca ficou clara nos textos que postei em meu blog: sou filha de Salvaterrenhos, mas tal como muitos filhos daquela terra, também meus pais partiram novos de lá, à procura de uma vida melhor. Pelo que acabei por nascer em Lisboa...
    Este blog nasceu como uma forma de homenagear meus avós e antepassados de Salvaterra provenientes, e como forma de incutir a meu filho o orgulho de ter raízes em Salvaterra, e deixar-lhe algumas memórias do que outrora vivi, quando meus avós eram vivos, e também memórias de meus próprios pais.
    Daí que não resida em Salvaterra, apesar de a trazer no coração. Vou lá de vez em quando, mais frequentemente no Verão, durante as férias. E foi lá que estive estes dias. Aliás, não sei de sítio melhor para passar férias.
    Mas, por acaso, mesmo longe da internet, lembrei-me de ti, porque também de Salvaterra se avista a escarpa de Monsanto. E no dia que fui dar uma volta a Penha Garcia, onde ainda se avista melhor, tive vontade de ir até essa bela aldeia que é Monsanto, pois há anos que lá não vou. Foi no dia em que a RTP1 foi fazer o programa a Monsanto.
    Ainda pensei: vou ao posto de turismo e pergunto pela Susana, para a conhecer. Mas depois acho que a vergonha foi maior, pois não é algo que costume fazer e não gosto de incomodar as pessoas...
    Era só andar mais um bocadinho, já que estava em Penha Garcia, ali tão perto, mas enfim... São aquelas decisões parvas que às vezes tomamos, que nos fazem perder oportunidades únicas, verdade?
    Agora não sei quando voltarei a Salvaterra, mas para o ano, se tiver férias em Julho, combinamos e vamos comer uma bela fatia de melancia, lol...
    Quanto ao amigo João Celorico, que não conheço pessoalmente, mas pelo que dá a entender também é filho daquela terra e anda “desterrado”, a ver se depois o convencemos, para que se junte a nós.
    Claro que não irei sózinha: levo meu filhote, meu mais que tudo e já agora minha querida amiga Ana do Fundão, que, com certeza, também irá gostar do festival da melancia...
    Beijinhos e continuação de bom trabalho, a divulgar as nossas belas aldeias. Haja alguém que promova o que temos de melhor...

    ResponderEliminar